Auditoria clínica como ferramenta da qualidade: relato de experiência

Cláudia de Alvarenga Diniz Fonseca, Silvânia Paiva dos Santos, Ítalo Lopes e Carvalho, Príscila Gomes Lessa

Resumo

Ferramentas de gestão são aplicadas com objetivos diagnósticos, permitindo a instalação de uma cultura de qualidade em saúde. O objetivo deste estudo descritivo, do tipo relato de experiência, foi descrever a metodologia de implantação de auditoria clínica concorrente em um hospital de grande porte de Montes Claros/MG, entre maio de 2011 e maio de 2012. Apesar das dificuldades na composição e atuação dos auditores, houve melhora dos indicadores ao longo das intervenções, além de incremento da interação entre colaboradores e auditores. Finalmente, auditoria clínica se mostrou capaz de subsidiar estratégias, diretrizes e ações que aperfeiçoam os processos assistenciais.

Palavras-chave

Auditoria clínica; Gestão da Qualidade; Administração de Serviços de Saúde.

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

Camelo SHH, et al. Auditoria de enfermagem e a qualidade da assistência à saúde: uma revisão da literatura. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 11, n. 4, p. 1018-25, 2009.

Organización Panamericana de la Salud. Organización Mundial de la Salud. 140ª Sesón Del Comité Ejecutivo. Washington [Internet]. 2007 Jun [acesso: 16 ago 2011]. Disponível em: https://www.paho.org/spanish/gov/ce/ ce140-18-s.pdf.

Manzo BF. O processo de acreditação hospitalar na perspectiva de profissionais de saúde. [dissertação de mestrado]. Belo Horizonte (MG): Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais; 2009. 98 p.

Novaes HM. O processo de acreditação dos serviços de saúde. Rev. adm. saúde, v. 9, n. 37, p. 133-140, 2007.

Colauto RD, Beuren IM. Proposta para avaliação da gestão do conhecimento em entidade filantrópica: o caso de uma organização hospitalar. Revista de Administração Contemporânea, v. 7, n. 4, p. 163-185, 2003.

Mccannon CJ, Hackbarth AD, Griffin FA. Miles to go: an introduction to the 5 Million Lives Campaign. Joint Commission Journal on Quality and Patient Safety, v. 33, n. 8, p. 477-484, 2007.

Branco filho JRC. Construindo um modelo de segurança do paciente. Prática Hospitalar. Ano XIII. n.74. Mar-Abr, p. 8-9, 2010.

ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE ACREDITAÇÃO – ONA. Período: 2017 [Internet]. [acesso em 2017 dez 03]. Disponível em: https://www.ona.org.br/OrganizacoesCertificadas ;

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadastro Nacional Estabelecimento de Saúde - CNES. Período: 2017 [Internet]. [acesso em 2017 dez 03]. Disponível em: https://cnes.datasus.gov.br

Dias TCL et al. Auditoria em enfermagem: revisão sistemática da literatura. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 64, n. 5, p. 931-937, 2011.

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, p. 549, 2011.

Norman I & Redfern S. – What is audit? In: KOGAN,M. & SALLY,R. – Making use of clinical audit. Buckingham, Open University Press, 2000.

Berwick DM, Knapp MG – Theory and practice for measuring health care quality. In: GRAHAM, N. O. (Editor) – Quality assurance in hospitals. Rockville, Aspen, 2nd. ed., 1990.

Restuccia JD. The evolution of hospital utilization review methods in the United States. International Journal for Quality in Health Care, v. 7, n. 3, p. 253-260, 1995

Gomes CLS et al. – Operacionalização da microrregulação dentro do modelo cuidador da Federação das Unimeds de Minas Gerais. In: CAMPOS, E.F. et al. – Desenvolver a saúde: modelo cuidador da Federação das Unimeds de Minas Gerais. Belo Horizonte, Editora da Federação das Unimeds de Minas Gerais, 2008.

BIBLIOTECA Virtual em Saúde. DeCS – Descritores em Ciências da Saúde. Disponível em:. Acesso em 01 jul 2015.

Faraco MM, Albuquerque GL. Auditoria do método de assistência de enfermagem. Rev Bras Enferm, v. 57, n. 4, p. 421-4, 2004.

Lima EC et al. Auditoria de qualidade: melhoria dos processos em um hospital público. Rev. adm. saúde, v. 15, n. 58, p. 13-17, 2013.

Souza JP. Mortalidade materna no Brasil: a necessidade de fortalecer os sistemas de saúde. Rev Bras Ginecol Obstet, v. 33, n. 10, p. 273-9, 2011.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.